Comparativo: saiba qual a melhor maneira de rodar Windows no seu Mac

Macworld / EUA
19/01/2012 - 10h27 - Atualizada em 19/01/2012 - 10h45
Selecionamos as melhores opções para você utilizar o sistema da Microsoft de forma completa ou apenas como um aplicativo no seu computador; lista traz BootCamp, Desktop7, Fusion4 e VirtualBox

Notícias Relacionadas

Apesar dos ganhos recentes do Mac em participação no mercado, o Windows continua sendo o sistema operacional dominante, especialmente nas empresas. Isso significa que pode haver momentos em que você precise rodar o SO da Microsoft: talvez exista um aplicativo da sua companhia que só esteja disponível para Windows, ou você é um desenvolvedor web e precisa testar seus sites em um navegador verdadeiramente nativo para Windows.

Ou talvez você queira jogar games para computador que não estejam disponíveis para Mac OS X. Independentemente da razão, há diversas maneiras do seu Mac rodar Windows. Se você precisa apenas de um aplicativo Windows, pode fazer isso com o CrossOver, que consegue rodar programas do Windows sem exigir que você realmente instale o sistema da Microsoft.

Mas se precisa de um aplicativo mais flexível e completo de Windows, existem diversas outras opções. Você pode usar o Boot Camp, da própria Apple, que permite instalar o Windows em uma partição separada do seu disco rígido (HD). Ou pode instalar um dos três softwares de virtualização a seguir: Parallels Desktop 7, VMware Fusion 4 ou VirtualBox, sendo que cada um deles consegue rodar o Windows (ou outro sistema operacional) como se fosse apenas outro aplicativo do Mac OS X.

Entre essas quatro opções, o Boot Camp oferece o melhor desempenho; seu Mac é inteiramente focado para rodar Windows. Mas você precisa reiniciar seu sistema para usá-lo, por isso não é possível trabalhar com o sistema da Microsoft ao  mesmo tempo que usa o  Mac OS X; é Mac ou Windows, mas não os dois juntos. Apesar de o VirtualBox ser gratuito, sua configuração é complicada e o programa carece de alguns ajustes e opções que você possa querer. O que deixa o Parallels Desktop e o VMware Fusion como suas melhores alternativas.

Para ver qual é melhor para suas necessidades, fizemos testes, comparando-os em desempenho geral e tarefas específicas. Veja o resultado abaixo:

Desempenho geral
Tanto o Parallels Desktop 7 quanto o Fusion se saem bem em rodar o Windows 7 em um Mac. Testamos os dois programas com o pacote de testes  WorldBench 6, e os resultados foram apertados: de maneira geral, o Fusion derrotou o Parallels por uma pequena margem (113 contra 118, o que significa que o Fusion foi 18% mais rápido). O Desktop 7 foi mais rápido do que o Fusion em alguns testes individuais, e vice-versa, e no restante das categorias as diferenças foram quase inexistentes.

Ao analisar esses números até sua essência, o que você tem são duas maneiras rápidas e capazes de rodar o Windows no seu Mac.

Vencedor:  nenhum (empate).

tabelawindowsmac01.jpg

Tipos específicos de desempenho

Apesar de eles terem sido praticamente iguais no uso geral, há três situações específicas, em que aparecem as maiores diferenças.

Games
Se você quer rodar o Windows em uma máquina virtual para jogar games que não estão disponíveis para Mac, então sua escolha será o Parallels Desktop 7. Nos testes, ele superou o Fusion, especialmente em títulos mais novos.

Uma das razões para isso é que o Parallels suporta até 1 GB de vídeo RAM (VRAM), contra apenas 256 MB no Fusion. O Parallels também possui suporte melhor para DirectX; um dos games testados ficou ótimo no Parallels com o DirectX, mas horrível no Fusion; mudar para o OpenGL no Fusion resolveu o problema, mas nem todos os jogos oferecem essa opção.

De modo geral, o engine 3D do Parallels parece funcionar muito melhor para games no Windows do que o engine do Fusion. Por isso, se jogar  é o seu objetivo, o Parallels é o programa a ser escolhido.

Vencedor: Parallels Desktop.

bmwracingparallels01.jpg

Game "BMW Racing" rodou muito bem no Parallels Desktop 7

Linux com gráficos aprimorados
A segunda grande diferença entre os dois apps: apenas o Parallels inclui gráficos 3D acelerados em máquinas virtuais Linux. Por isso, use  o Parallels se precisar disso.

Vencedor: Parallels Desktop.

Virtualização
A terceira grande diferença: se você quer explorar outros sistemas operacionais além do Windows, o Fusion oferece um universo mais amplo de alternativas. Ambos os programas suportam aplicações virtuais "baixáveis" de sistemas operacionais pré-configurados, geralmente empacotados com aplicativos específicos. A biblioteca de aplicativos do Fusion é enorme, com mais de 1.900 itens disponíveis. A  do Parallels, por outro lado, possui apenas 98. 

Vencedor: Fusion

Compra e licença
Ambos possuem preços na casa dos 180 reais, mas nos dois casos os valores são uma espécie de alvo em movimento. Por exemplo, atualmente a VMware está oferecendo o Fusion por um preço promocional de 50 dólares. Enquanto isso, a Parallels vende o Desktop 7 por 180 reais no Brasil, ou por 90 reais para quem for atualizar uma versão antiga do software. E se você estiver usando o Fusion atualmente, a Parallels te vende o Desktop 7 por 30 dólares. Não importa quanto você estiver pagando por um programa de virtualização, lembre-se que você também precisa levar em conta o preço do próprio Windows.

Há um grande custo escondido nesses preços: a licença do software. A licença do Fusion (para usuários não-corporativos) permite instalar e usá-lo em quantos Macs você quiser. Por outro lado, o Desktop 7 exige uma licença por máquina e usa ativação para checar esses números de série. Por isso, se você quiser rodar programas de virtualização em mais de um Mac, o Fusion vai custar menos – potencialmente muito menos.

Vencedor: Fusion

Instalação e operação geral
Instalar o Fusion 4 é uma tarefa surpreendemente simples: basta arrastar e soltar o programa em qualquer diretório que preferir. Mais importante: as extensões são desativadas quando você sai do software. O Parallels, por outro lado, precisa de um instalador e suas extensões são instaladas na pasta Sistema (System) e estão sempre presentes, mesmo quando o desktop não está rodando. Além disso, dois processos em segundo plano continuam rodando após você sair do Parallels. Eles não usam muita memória RAM ou poder da CPU, mas estão lá.

Vencedor: Fusion

E o vencedor é...

Então, qual solução de virtualização você deve comprar? Nos testes, o Fusion levou vantagem, mas você pode priorizar os recursos da maneira que preferir. Por isso, é recomendado que baixe uma versão trial de cada um deles e veja como eles se saem ao lidar com suas necessidades específicas. Para saber mais sobre o Parallels 7, confira nosso review completo do software.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil