Artigo: Apple apenas segue os rivais com a nova Apple TV 4K HDR

Jared Newman, Macworld / EUA
15 de setembro de 2017 às 12h27
Apresentada no evento do iPhone X, nova versão da set-top box não traz nada de inovador e ainda custa bem mais do que modelos do Google e da Roku.

Entre todas as novidades apresentadas pela Apple durante o evento especial na terça-feira, 12/9, a Apple 4K foi o único produto sem um ‘gancho matador’. O novo modelo da set-top box da empresa traz como principais atrativos o suporte para vídeos 4K HDR – algo já disponível em aparelhos rivais da Google e Roku há um bom tempo – e um processador mais rápido para os gamers de plantão. 

O controle remoto teve um leve redesenho, talvez para fazer com que as pessoas parem de segurá-lo da maneira errada, e há ethernet gigabit em vez de 10/100Mbps, mas a Apple não introduziu nada em termos de hardware para mudar a maneira como nós interagimos com os nossos televisores. Os preços até subiram lá fora, já que o novo modelo custa 179 dólares nos EUA. Por aqui, o preço sugerido começa em 1.300 reais, mesmo valor de lançamento da geração anterior, que agora tem preço estimado em 1.100 reais na loja on-line da empresa. 

Esse foi um segmento incomum em uma apresentação que de resto focou em como a Apple, nas palavras do seu diretor de marketing Phil Schiller, tenta “patinar para onde o disco estará”. Schiller tinha acabado de mostrar o iPhone X, e estava se referindo à uma citação conhecida do jogador de hóquei Wayne Gretzky dita por Steve Jobs há cerca de 10 anos. Mas se o novo iPhone X mostrou novas abordagens para segurança, realidade aumentada (AR) e design de software, a Apple TV apenas seguiu a concorrência.

Vídeo sob demanda

Para ser justo, a Apple TV 4K tem uma novidade: além do Netflix e Amazon em 4K HDR, o iTunes oferecerá filmes para compra e locação no novo formato, e eles custarão o mesmo em 4K HDR quanto em HD. Para compra, os filmes deverão custar 20 dólares, menos do que a média entre 25 e 30 dólares cobradas por lojas rivais. Já as locações deverão ficar em torno de 5 dólares em vez de subir para 10 dólares. A Apple também permitirá o upgrade gratuito de compras HD já feitas no iTunes para 4K HDR sem custo adicional – desde que os conteúdos estejam disponíveis no novo formato, é claro.

A resolução 4K HDR, com suas imagens mais definidas e cores mais vivas, é obviamente um salto genuíno em termos de qualidade de vídeo, o que pode estimular alguns usuários que tenham televisores 4K HDR a comprar a nova Apple TV. Mas, para a maioria das pessoas, isso não será visto como um benefício significativo por algumas razões: 

Primeiro, a Apple não disse quantos títulos 4K HDR terá para compra/upgrade/locação, mas podemos ter uma ideia ao olhar para outros serviços de vídeo sob de manda. O Vudu, por exemplo, oferece 121 filmes em Ultra HD, em comparação com mais de 24 mil títulos em definição padrão (SD) ou HD, enquanto que o FandangoNow lista 197 filmes em Ultra HD. Por isso, é seguro presumir que a maioria dos filmes permanecerá em HD por um bom tempo. A própria Disney indicou que não irá oferecer nenhum título em 4K HDR no iTunes por enquanto.

Segunda coisa: as compras e aluguéis representam uma pequena fraça do que as pessoas gastam com vídeo digital, especialmente em comparação com serviços de streaming por assinatura, como Netflix. Dados de uma pesquisa da Parks Associates mostram que as residências dos EUA gastaram, em média, menos de 1 dólar por mês em aluguel e compra de vídeos no terceiro trimestre de 2016. Esses números, que incluem séries de TV e filmes, vem caindo consistentemente nos últimos cinco anos, enquanto que os gastos com assinatura de streaming vem crescendo significativamente. Os entrevistados na pesquisa gastam uma média de 8 dólares ao mês em serviços como Netflix.

Por fim, vale destacar que a Apple TV 4K é bem mais cara do que rivais como Roku Premiere+ e Google Chromecast Ultra- além disso, o tão falado novo modelo 4K HDR dos aparelhos Amazon Fire TV também deverão ser bem mais baratos do que a set-top box da Apple. Isso significa que a ideia de economizar dinheiro com filmes 4K HDR no iTunes é um pouco vazia. 

No máximo, então, os upgrades e preços menores para esses conteúdos na Apple criam um modesto incentivo de compra da nova Apple TV para quem já possui um televisor 4K HDR. No entanto, o pequeno catálogo de títulos nessa definição, o baixo interesse nas compras/locação de vídeos digitais, e a forte preferência dos consumidores por aparelhos de streaming mais baratos, fazem com que vender filmes 4K HDR com desconto no iTunes não seja um grande diferencial, no fim das contas.

Ainda não é tarde demais

Mas a Apple TV ainda pode se redimir, e você pode ver alguns sinais de um futuro diferente se olhar com bastante atenção. Como parte do evento de terça, 12/9, a Apple anunciou suporte para canais de notícias e esportes ao vivo no seu app TV nos EUA, que agrega vídeos de vários aplicativos de streaming em um único guia. A ESPN, MLB, NBA, CNN e Bloomberg fazem parte da lista inicial de parceiros.

No seu formato atual, o aplicativo de TV da Apple para ainda estar em busca de um público. Serviços amigáveis a antenas como Tablo, Plex e Channel não são suportados, assim como o Netflix, tornando-o uma venda difícil para quem está querendo cortar a TV a cabo, por exemplo. Em comparação com pacotes de streaming como Sling TV e DirecTV Now, a natureza irregular do suporte para o app TV Everywhere significa que você não pode usar o app TV da Apple como um substituto confiável para os aplicativos desses pacotes. E o suporte limitado para sign-in único entre grandes provedores de cabo significa que usar a Apple TV em vez de uma cable box pode ser uma dor de cabeça.

Ainda que conte com notícias e esportes ao vivo nos EUA, o app de TV da Apple parece cada vez mais um andaime para um pacote de streaming da Apple. Em vez de criar uma interface totalmente nova, a Apple poderia apenas conectar com os apps TV Everywhere e incorporar seus pacotes diretamente no menu principal da Apple TV, que também integra serviços separados como Amazon Video e Crunchyroll. Esse tipo de solução seria única para a Apple, e poderia fornecer uma saída mais simples da TV a cabo para mais pessoas.

Mas isso tudo é apenas especulação, e o 4K HDR tem pouco a ver com essas coisas. Comparado com o que aparelho de streaming mais baratos já oferecem, o 4K que dá nome à nova Apple TV é apenas um ganho pequeno para as poucas pessoas que não deixaram o ecossistema de vídeos da Apple. Para onde quer que o disco esteja indo, é pouco provável que ele passe pelo iTunes.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil