Saiba tudo sobre o iOS 11, novo sistema para iPhones e iPads

Macworld / EUA
19/09/2017 - 15h30 - Atualizada em 20/09/2017 - 10h18
Software da Apple traz Central de Controle e App Store redesenhadas, upgrades para a Siri, mapas internos e novidades nas Live Photos.

Liberado oficialmente nesta terça-feira, 19/9, pela Apple, o novo iOS 11 foi apresentado oficialmente pela empresa de Cupertino em junho, durante a abertura da conferência para desenvolvedores WWDC 2017. As novidades do sistema do iPhone e iPad incluem upgrades para a Siri, uma Central de Controle e uma App Store redesenhadas, e um novíssimo recurso do Apple Pay (não disponível no Brasil) que te permite enviar ou receber dinheiro dos seus contatos pelo iMessage.

Além disso, os desenvolvedores agora podem criar aplicativos que aproveitem o potencial do seu aparelho iOS para criar experiências de Realidade Aumentada (AR) por meio do novo ARKIt. Vale destacar ainda novos recursos de produtividade para o iPad, incluindo a funcionalidade de arrastar e soltar e um novo Dock no estilo dos Macs. 

Veja abaixo tudo que você precisa saber sobre o novo iOS 11. 

Aparelhos compatíveis

O novo iOS será suportado pelos iPhones e iPads a seguir, além do iPod Touch de sexta geração:

iPhone X

iPhone 8/Plus

iPhone 7/Plus

iPhone 6s/Plus

iPhone 6/Plus

iPhone SE

iPhone 5s 

 ios1101.jpg

iPad Pro (12,9 polegadas, 10,5 polegadas e 9,7 polegadas)

iPad Air

iPad Air 2

iPad (Quinta geração)

iPad mini 2/3/4

- FAQ sobre o iOS 11

O que há de novo na Siri?

A primeira novidade que você irá notar na Siri no iOS 11 é o fato da voz dela estar soando mais natural. No entanto, ela também está um pouco diferente. Isso porque a Apple deu uma nova interface visual para sua assistente que traz vários resultados para os seus pedidos, assim como perguntas subsequentes. Além disso, a Siri agora pode trazer frases do inglês para chinês, francês, alemão, italiano e espanhol. O recurso ainda está em testes (beta), e a empresa adicionará mais idiomas nos próximos meses.

A Siri também tornou-se mais profética ao longo de diferentes aplicativos iOS. Por exemplo, se você buscar por Islândia no Safari, a Siri trará artigos e reportagens relacionadas ao país nórdico no aplicativo de Notícias e também mostrará sugestões em islandês no QuickType. Ou, caso você recebe uma mensagem com um pedido de dinheiro, a assistente irá sugerir a nova integração do Apple Pay com o iMessage com a quantia exata que foi solicitada. A Apple também expandiu o suporte ao SiriKit para incluir integrações mais robustas com serviços de terceiros. Agora você pode usar a Siri para adicionar seu Evernote ou abrir um QR Code no WeChat, entre outras coisas. 

O que há de novo no Apple Pay?

Você pode usar o Apple Pay em determinadas lojas físicas (a Apple diz que 50% dos varejistas dos EUA terão suporte para o Apple Pay até o final deste ano), lojas online via Safari, e em alguns aplicativos para iPhone. Com o novo iOS 11, você poderá usar o Apple Pay para enviar e receber dinheiro dos seus contatos pelas Mensagens, graças a um novo app do iMessages que essencialmente transforma o Apple Pay na sua nova alternativa ao Square Cash ou Venmo. Todo o dinheiro que você receber desta forma será coletado no seu app Wallet na forma de um cartão Cash. Você poderá usar esse valor para realizar outras transações com o Apple Pay, ou transferir esse dinheiro para a sua conta bancária. As transações P2P do Apple Pay estarão disponíveis no iOS 11 e no watchOS 4.

Posso fazer mais com as Live Photos?

Sim! A Apple nos deu mais habilidades de edição para as Live Photos, aquelas imagens em movimento que você pode produzir caso tenha um iPhone 6 ou modelo mais novo. É possível transformar as suas Live Photos em loops de vídeos que ficam sendo reproduzidos de novo, de novo e de novo. O app Fotos vai até sugerir quais das suas Live Photos ficariam melhores como loops. Também é possível adicionar um efeito Bounce para que a Live Photo seja reproduzida e então volte, no estilo dos Boomerangs, do Instagram. Por fim, vale citar um novo efeito de Exposição Longa que deixa o iPhone ainda mais próximo de uma máquina DSLR. 

Mas a Live Photos não ocupam muito espaço?

Isso é verdade, mas felizmente a Apple resolveu essa questão ao mudar para um sistema de decodificação mais eficiente em termos de espaço. Para vídeos, o iOS 11 usa o HEVC (também conhecido como H.265), que é duas vezes mais eficiente do que o formato anterior H.264. Para fotos padrão (still), o iOS 11 utiliza o HEIF (High Efficiency Image Format), que ocupará apenas metade do espaço, segundo a Apple.

Onde poderei usar os mapas internos do Maps?

A Apple continua melhorando o app nativo Maps no iOS 11. Pela primeira vez, você poderá usar o Maps para navegar em espaços fechados. O Maps no iOS 11 introduz o mapeamento interno para que você tenha plantas detalhadas de alguns shoppings e aeroportos importantes, incluindo a lista de lojas em cada andar.

Inicialmente, o Maps oferecerá suporte em locais fechados para shoppings em cidades como Boston, Chicago, Hong Kong, London, Los Angeles, New York, Philadelphia, San Francisco, San Jose, Tokyo e Washington D.C. O Maps também irá te guiar por 30 grandes aeroportos, incluindo o JFK, em Nova York, e o Heathrow, em Londres. 

Como funciona o recurso “Do Not Disturb While Driving” (“Não Perturbar Enquanto Estiver Dirigindo”)?

Outro recurso do iOS 11 apresentado na WWDC é o modo “Do Not Disturb While Driving”. O seu iPhone usará Bluetooth (caso esteja conectado ao CarPlay ou qualquer outro sistema Bluetooth do veículo) ou sensores de movimento para saber que você está dirigindo, e então evitará que qualquer notificação apareça na tela e possa eventualmente te distrair. Você pode cancelar esse modo, no entanto, ou configurar uma resposta automática para informar aos seus contatos que te escreverem que você está dirigindo e que irá retornar assim que chegar ao seu destino.

E a Realidade Aumentada?

O CEO da Apple, Tim Cook, passou o ano todo falando sobre como ele está animado com a Realidade Aumentada, por isso não foi surpresa a Apple ter usado a WWDC e o evento do iPhone na semana passada para mostrar em que esteve trabalhando na área. Juntamente do iOS 11, a empresa também revelou o ARKit, uma nova plataforma para desenvolvedores para criar apps iOS que utilizem Realidade Aumentada. Apps feitos com o ARKit poderão usar a visão computacional para identificar superfícies e adicionar objetos 3D. Esses objetos criam sombras dinâmicas que são renderizadas em tempo real. 

ios1103.jpg

O iPad terá mais recursos no estilo do macOS?

Pode apostar que sim! Há uma nova versão do app Dock que se parece muito com o aplicativo presente no macOS, facilitando muito a sua vida na hora de trocar entre aplicativos. Também é possível tocar em qualquer um desses apps e arrastá-los para o lado direito da tela para abri-los como um Slide Over. Como sempre, você pode “travar” o Slide Over no modo Split View para usar os dois apps ao mesmo tempo. 

O Dock pode ser acessado a partir de qualquer tela e você pode customizá-lo com seus apps favoritos. Além disso, ele possui uma seção dinâmica no canto direito que muda para sugerir apps usados recentemente nos seus diferentes aparelhos da Apple. 

ios1105.jpg

E o recurso de arrastar e soltar?

Sim! A Apple finalmente atendeu às nossas preces. Com o iOS 11, você arrastar e soltar entre os dois apps no modo Split View, o que facilita muito transferir arquivos, imagens, textos e URLs. É possível arrastar para anexar imagens do Fotos para o Mail, ou arrastar para copiar e colar instruções de caminho do Safari para o Maps.

ios1107.jpg

E como o novo app Files funciona?

A Apple também lançou o Files, um novo aplicativo iOS feito para tornar a experiência do iPad mais parecida com um Mac tradicional. Bastante auto-explicativo, o Files exibe seus documentos armazenados no iCloud, Dropbox, Google Drive e outros aplicativos de armazenamento de arquivos. 

ios1104.jpg

Há novas maneiras para usar o Apple Pencil?

Sim, a Apple expandiu o suporte do Apple Pencil para o iPad Pro no iOS 11. Toque em um PDF ou em uma screenshot com a ponta do Pencil e poderá escrever sobre a imagem instantaneamente graças a um novo recurso chamado Instant Markup. De maneira parecida, você pode tocar com a ponta do Pencil na tela de bloqueio para começar a escrever. Todas as suas criações feitas a mão serão automaticamente salvas no seu app Notas, e essas anotações também podem ser buscadas no aparelho.

O app Notas agora também possui um novo Scanner de Documentos embutido, te permitindo escanear um documento, assiná-lo ou marcá-lo com o Apple Pencil, e então salvá-lo ou compartilhá-lo – tudo diretamente pelo iPad Pro. Além disso, o Notas e o Mail agora suportam Inline Drawing para que você possa adicionar um pouco de cor aos seus e-mails e anotações. O texto sai automaticamente do caminho quando você começa a desenhar, para que tudo permaneça legível. 

Mais algumas coisas

A Central de Controle foi desenhada de modo que agora é um único painel. Você pode customizá-la com as suas preferências, como o Modo de Economia de Energia e usar o 3D Touch ajustar controles mais específicos.

 ios1102.jpg

A App Store agora espelha o visual do Apple Music, com uma nova aba Hoje (Today) para games e apps em destaque.

O Messages App Drawer facilita a sua vida na hora de acessar seus apps favoritos do iMessage ao deslizar o dedo na parte inferior da tela, em vez de precisar ficar voltando ao Drawer sempre que quiser trocar de aplicativo. 

O Apple Music ficou mais social: novas fotos de perfil indicam quando um amigo ouviu determinados discos ou playlists.

O QuickType Keyboard agora ficou mais fácil de usar com uma mão. Apenas segue o dedo sobre a tecla do emoji para trazer as teclas mais para perto do seu polegar. 

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil