Excel ou Numbers, qual é o programa ideal para criar planilhas?

Por Macworld/Londres
12/05/2008 - 13h21 - Atualizada em 01/07/2008 - 12h07
Comparamos o desempenho do Excel 2008 e do Numbers 08, descubra qual foi melhor na arena dos gráficos e fómulas avançadas.

numbers_excel150Já sabemos que as suítes de escritório da Apple (iWork 08) e Microsoft (Office 2008) empatam quando o assunto é texto, mas será que esse quadro se mantém nas planilhas financeiras e fórmulas?

A Macworld.com chamou Rob Griffiths para avaliar o desempenho do Excel e Numbers. Para comparar os programas Rob criou o mesmo projeto, passando pelo básico (texto e formatação) e prosseguindo por recursos mais avançados.

Entrada de dados, fórmulas e formatação

Para testar os procedimentos básicos Rob criou uma planilha para rastrear as vendas de uma empresa fictícia, calculando o montante em cada mês e vendedor.

Criar essas informações nos programas é muito simples. Mas o Excel torna a tarefa particularmente fácil. Um aviso é enviado quando uma célula é acidentalmente arrastada para outra já preenchida, o Number sobrepões a célula sem nenhum aviso. O Excel oferece nove regras separadas para alertar possíveis erros, o Number possui somente uma.

Quando uma célula é copiada o Excel ressalta o local copiado, para que a visualização seja simples. O Numbers não apresenta essa função, o que pode deixar passar erros na hora de colar informações. Outro problema é a barra de ferramentas, que no Numbers é muito pequena, mesmo usando um monitor grande.


Outra vantagem do Excel é a ajuda na construção de fórmulas. Para somar os números de uma coluna basta clicar na célula vazia abaixo deles e depois no botão somar. O programa reconhece o início e final dos números. O Numbers insere linhas estranhas quando se tenta fazer o mesmo.

A visualização de uma soma no Numbers é mais simples. A aplicação mostra o alcance da soma, o Excel faz o mesmo desde que seja dado um duplo clique na célula.

A formatação no Excel também é mais simples. Com um atalho de teclado é possível adicionar bordas de uma linha em qualquer célula. O programa da Microsoft também oferece mais opções de bordas que o rival.

O tamanho padrão da folha de trabalho no Numbers (no template em branco) é pequeno, se o usuário precisar de algo maior que 13 linhas e 45 colunas é necessário arrastar um canto para ampliar a folha. O Excel abre uma grande área de trabalho, preparada até para as maiores folhas de trabalho.

O Excel faz com que o processo de criação de planilhas simples seja mais fácil que o executado no Numbers.

Gráficos e fórmulas avançadas

Para as planilhas intermediárias Rob adicionou dois novos produtos da empresa fictícia, criando uma planilha de sumário, consolidando as vendas de três produtos para todas as representações ao mês.


Fórmulas para apanhar os nomes dos meses mais produtivos e vendedores, além de uma fórmula para exibir o produto mais vendido.

Criar planilhas extras foi comum nos dois programas, bem como uma planilha consolidada com links para outras. A parte difícil é se ajustar ao modo de múltiplas tabelas em uma página do Numbers, muito diferente do Excel.

Criar gráficos nos programas é simples. Basta selecionar as áreas de interesse e clicar em alguns botões. As opções do Excel são mais úteis. A legenda do gráfico é fixa, movendo os dois como um único objeto. No Numbers a legenda é separada, o que pode causar dores de cabeça no deslocamento do gráfico, deixando a legenda de lado.

Outro ponto é a escala do eixo-y, que é mais inteligente no Excel. O Numbers inclui um título padrão no gráfico, fazendo com que a visualização dos valores associados seja mais simples.

Para demonstrar o nome do mês e do vendedor no mês mais produtivo as fórmulas construídas utilizaram as funções OFFSET(), MATCH() e MAX(). O Excel é superior na construção de fórmulas complexas, uma janela de dicas abaixo da célula lista cada função e suas variáveis.

No Numbers não há dicas e a ferramenta Inserir Função coloca descrição das variáveis na célula, exigindo a substituição manual quando a fórmula é escrita. Mas o mais frustrante é a falta de capacidade em utilizar o teclado. O Numbers exige o uso do mouse, o que torna o processo muito mais lento.


Uma função confusa no Numbers é o desfazer. Se o valor de uma célula é alterado e se pressiona Maçã+Z a célula fica em branco, pressionando Maçã+Z novamente os valores anteriores aparecem.

Com os gráficos e fórmulas o Excel é muito melhor.

Formulários e formatação condicional

Utilizando um design simples em cada programa para acertar as entradas de usuários, Rob criou uma folha para facilitar a inserção de nomes de produtos, além do mês inicial para o relatório de vendas. Os valores nessa página são transferidos para a folha de trabalho por fórmulas.

A criação dessas funções e fórmulas levou certo tempo nos programas. Nenhum deles tem a capacidade de construir macros, como no Excel 2004, o que facilitaria muito o processo. O Numbers é compatível com o AppleScript, mas com limitações e uma exigência de conhecimento de programação muito altos.

O Numbers é superior no aspecto visual, pela habilidade em criar transparências, fundos para as células e efeitos gradientes. O Excel é muito melhor nessa última etapa, mas pelo fato de criar números e formatos de data customizáveis, o que não é possível no Numbers.

A palavra final

De um modo geral é muito mais fácil trabalhar no Excel em todas as fases do projeto. Mesmo com as templates e visuais incríveis do Numbers, as dificuldades surgem quando a arena do layout é abandonada. O Excel oferece mais fórmulas, recursos e ferramentas para auxiliar a construção de sua planilha.

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil