Review: iPhone 5 é o próximo passo na evolução dos smartphones

Jason Snell, Macworld / EUA
26/09/2012 - 07h00 - Atualizada em 29/07/2013 - 16h54
Em vez de tentar reinventar smartphone, Apple manteve foco em melhorar o que já era bom. Transição inicial para Lightning é principal ponto negativo.

Notícias Relacionadas

Há pouco mais de cinco anos a Apple apresentou o iPhone original. Desde então, o mundo mudou bastante, especialmente no mercado de smartphones. As pessoas agora esperam conexões rápidas e confiáveis e telas brilhantes em aparelhos que cabem nos seus bolsos.

Enquanto isso, o iPhone continuou reconhecível. A cada geração, ele recebia recursos bem-vindos, mas nenhuma delas mudou tanto a ponto de ficar irreconhecível. 

Agora, o iPhone 5 (sexta geração do aparelho) está entre nós, e há alguma surpresa em ver que esse modelo não reimagina o smartphone de uma maneira completamente nova? Não, ele continua tão reconhecível quanto qualquer outro iPhone, uma evolução dos modelos anteriores – mesmo assim, traz grandes avanços em quase todos os segmentos. É a melhor versão do produto mais bem-sucedido da companhia mais valiosa do mundo. Se o iPhone 5 te deixa entediado, você deve sofrer de deficiência da alegria de viver.

iphone54spretos01.jpeg

Novo iPhone 5 (esquerda) e modelo anterior 4S (direita)

Melhorando o improvável

Quase todo novo produto da Apple é mais fino, rápido e leve do que seu antecessor. Como o iPhone 4S tinha apenas 9,3mm de espessura e peso de 140 gramas, pensei que qualquer mudança no próximo iPhone seria perceptível apenas na lista de especificações, e não pelos usuários comuns.

Acabou que estava completamente errado.

Nas fotos, o iPhone 5 branco não parece muito diferente do iPhone 4 ou 4S da mesma cor. Mas as imagens não fazem justiça sobre o quão fino o aparelho é nas suas mãos; a finura do produto é palpável e não apenas teórica. Graças a importantes melhorias nos materiais (incluindo vidro mais fino e a eliminação de uma camada de sensores touch), o iPhone 5 é cerca de 20% mais fino do que o anterior 4S.

Ainda mais impressionante é o peso. O iPhone 4S já era muito leve, mas o iPhone 5, com 112 g, chega a parecer uma réplica de plástico na primeira vez que você segura. 

Para abrir espaço para a tela maior, de 4 polegadas, o novo iPhone é cerca de 9mm mais alto do que os anteriores 4 e 4S. (O aparelho até cria uma ilusão de ótica, uma vez que muitas pessoas já disseram que o smartphone parece mais estreito do que os modelos anteriores, mas não é. E, obviamente, a cor preta emagrece.) Com essa espessura, o novo iPhone consegue ter um volume 12% menor do que seus antecessores 4 e 4S.

E apesar de toda essa redução de peso e espessura, o iPhone continua sólido, sem parecer um produto barato: é todo feito de metal e vidro. 

 iphone5handson02

Novo iPhone é mais fino e leve do que anteriores

Vídeos e apps com bordas

Antes do iPhone 5, todos os modelos anteriores tinham uma tela de 3,5 polegadas com uma proporção de 3:2. O novo iPhone quebra um pouco esse molde: sua tela é tão larga quanto a dos modelos anteriores (640 pixels em uma Tela Retina), mas agora é 176 pixels mais alta. O resultado é uma proporção de 16:9, o mesmo formato de uma HDTV.

Além de aumentar a altura do aparelho e adicionar cerca de 113.000 pixels, essa mudança permite que todas as páginas da tela início abrigue uma fileira extra de ícones, assim é possível colocar quatro ícones a mais em lugares onde você não podia fazer isso antes. As pastas de aplicativo também foram expandidas de maneira parecida. Filmes e programas de TV widescreen preenchem a tela em vez de exibir as bordas pretas. Quando você grava um vídeo com a câmera do iPhone 5, visualiza o quadro inteiro do que está gravando sem precisar dar um toque duplo no zoom como nos modelos anteriores.

Os aplicativos, por outro lado, são exibidos com as bordas pretas ao menos que já tenham sido atualizados para aproveitar o espaço extra da tela do novo iPhone. Na prática, não é uma grande mudança – as margens são tão pretas que praticamente desaparecem no restante da tela, especialmente no modelo preto. Isso significa que o teclado na tela é mudado do lugar onde costuma ficar, o que exige um pequeno ajuste.

videosiphone501.png

Agora é possível ver tudo ao gravar um vídeo widescreen com o iPhone 5

Os apps que foram atualizados para suportar a tela maior parecem adotar uma de duas abordagens possíveis. Alguns só mostram mais do que você já podia ver antes: mais e-mails, mais tuítes, páginas web maiores. Isso faz sentido para aplicativos que essencialmente listam coisas. Mas outros software podem usar o espaço maior para adicionar informações que não estavam visíveis antes. O app Tempo da Apple, por exemplo, agora exibe uma previsão por hora que só está disponível nos iPhones anteriores quando o usuário toca no dia atual. O iPhone 5 está longe de ser um iPad, mas há espaço extra o bastante na tela para alguns apps abrirem suas asas de uma maneira que não podiam antes.

Tamanho a parte, a tela do iPhone 5 também parece ter outras melhorias em relação ao display do 4 e do 4S. As cores parecem mais saturadas e os pretos mais fortes. Não é um grande upgrade, mas as imagens ficam melhores.

Conector Lightning

Para quem tem grandes investimentos em hardware no ecossistema iOS – cabos conectores, docks com alto-falantes, carregadores de carro e acessórios parecidos – o iPhone 5 significa uma grande transição. O aparelho marca o início de uma nova era com a substituição do conector dock de 30 pinos, usado há 9 anos pela empresa, pelo novo conector Lightning.

Apesar de os adaptadores Lightning para 30 pinos chegarem em breve ao mercado, eles serão inevitavelmente uma marca da morte para os acessórios mais antigos. Quando a Apple abandonou o suporte para FireWire do conector dock há alguns anos (uma mudança que parece ter sido esquecida por muitas pessoas), muitos dos meus carregadores e um sistema de som simplesmente pararam de funcionar. Comprei um adaptador FireWire para USB, mas nunca usei-o de verdade porque ele não se encaixava direito e usá-lo era algo estranho. Lição aprendida. Desta vez serei mais cuidadoso ao comprar adaptadores para sistemas antigos. Talvez seja melhor economizar e comprar novos acessórios quando necessário.

lightningdock30pinos01.jpeg

Passado e futuro: conector de 30 pinos (esquerda) e o novo Lightning (direita)

De qualquer forma, qualquer transição desse tipo pode ser frustrante. Tenho diferentes cabos em casa e no trabalho, por exemplo. O iPhone 5 vem com um único cabo, o que significa que se quiser carregar meu smartphone em casa ou no trabalho, preciso carregá-lo sempre comigo (ou comprar um extra por 20 dólares). Com o tempo, tudo isso vai se ajeitar e os cabos Lightning USB serão tão populares quanto os “antigos” de 30 pinos. Mas enquanto isso todos terão de gastar com adaptadores e cabos.

Mas então por que a Apple substituiu o venerável conector dock antigo pelo Lightning? Existem muitas razões para isso, a começar pelo tamanho – o novo conector é espantosamente menor que o anterior. Ele é mais inteligente que o USB. Também é melhor, porque não há uma maneira errada de inserir o cabo no aparelho – de qualquer jeito ele entra e funciona. E presumivelmente ele foi desenvolvido pela Apple para durar pelos próximos nove anos, para que não seja necessário fazer mais uma vez essa transição desagradável (dedos cruzados para isso).

Por último, em uma alteração que vai mudar a maneira como tira seu iPhone do bolso, a Apple mudou a entrada do fone de ouvido para a parte inferior do aparelho – antes, ela tinha ficado por cinco anos na parte de cima. 

Novo chip, fone e sistema

Outra novidade é a adoção do padrão de chip nano-SIM, apoiada pela própria Apple recentemente, no lugar do micro-SIM, utilizado desde o iPhone 4. Como sugere o nome, o padrão é ainda menor que o micro-SIM e já pode ser comprado no Brasil por 10 reais. Teoricamente, é possível fazer uma "gambiarra" para cortar o micro-SIM e transformá-lo em um nano-SIM - um possível entrave é a maior espessura do micro-SIM. Aguarde testes específicos em breve na Macworld Brasil sobre o assunto.

Além disso, o iPhone 5 já traz os chamados Earpods, novos fones de ouvido da Apple - segundo a empresa, foram necessários cerca de três anos para desenvolver o novo modelo. Com um design diferente em relação aos anteriores, os novos fones se destacam pelos ótimos graves e por terem um formato mais confortável para o usuário, sendo assim um bom upgrade.

novofoneapple201202.jpg

Novos fones de ouvido da Apple

Vale lembrar que o iPhone 5 já chega com o iOS 6, liberado no último dia 19/9. Como muitos usuários já sabem, o novo sistema traz poucas melhorias, e acabou ganhando mais atenção justamente por algo negativo: as falhas grosseiras do novo aplicativo Mapas, que agora não utiliza mais os dados do Google Maps. A Apple se pronunciou recentemente pedindo paciência, enquanto que a gigante de buscas diz que ainda não trabalha em novo app do Google Maps para iOS.

Mais rápido

O iPhone 5 é mais rápido. Sim, seu novo processador dual-core A6 torna-o o aparelho iOS mais rápido da história e possivelmente o smartphone mais rápido do mercado. Mas em um mercado mobile, ainda há outro lugar em que a velocidade também importa: dados celulares. E o iPhone 5 agora pode se conectar a redes 4G/LTE – infelizmente o aparelho não é compatível com as redes anunciadas até o momento para o Brasil. É esperado que o modelo brasileiro do smartphone corrija essa falha.

Assim, vamos falar apenas do novo processador. Em quase todos os testes que fizemos, o iPhone 5 deixou os iPhones e iPads anteriores comendo poeira. A pontuação no Geekbench, por exemplo, foi mais do que o dobro dos concorrentes mais próximos, os iPads de segunda e terceira geração. Confira a tabela abaixo e nossa análise especial sobre o assunto para mais detalhes.


Aparelho iOS

Geekbench

Carregamento de página

Sunspider

GLBenchmark

iPhone 5

1623

8.2

0.92

147.3

iPhone 4S

630

10.7

1.77

72.7

iPhone 4

390

12.1

2.97

11

iPad (3)

759

10.4

1.43

125

iPad 2

760

11.1

1.44

86.7

Pessoalmente? A história é basicamente a mesma. O ganho de velocidade é mais perceptível em apps que fazem uso mais intensivo do processador como games, mas os aplicativos abrem quase que imediatamente e não há espera ao mudar entre elementos da interface. O suficiente para dizer que ele é rápido.

iphone5a601.png

Novo chip A6 deixa os modelos anteriores do iPhone comendo poeira

A Apple afirma que a duração de bateria do novo iPhone 5 é praticamente comparável a do 4S, e em meu uso que era realmente o caso. Nossos testes com o aparelho reproduzindo um filme no modo Avião sugerem que a bateria sob essas condições duram um pouco menos do que o modelo anterior.

Se você estava esperando que o novo iPhone aumentasse dramaticamente a duração de bateria, essa não é uma boa notícia. Claramente, a Apple tem uma duração de bateria como alvo para seus aparelhos que ela pensa ser razoável, e além disso, a empresa aparentemente sempre vai optar por produtos mais finos e leves contra uma bateria maior. A companhia de Cupertino não parece interessada em lançar um iPhone Maxx, como a Motorola fez com o RAZR.

Melhorias da câmera

Assim como o iPhone 4S, o novo modelo traz uma câmera traseira principal de 8Mp. No entanto, como aprendemos nos últimos anos, os megapixels não são o único – nem o melhor – indicativo da qualidade de uma câmera. A Apple afirma que a câmera do iPhone 5 oferece captura mais rápida de imagens, melhor desempenho em ambientes com pouca luz, e redução de ruído melhorada em relação ao antecessor.

Em nossos testes, essas alegações provaram-se mais ou menos verdadeiras. Tirar fotos é algo perceptivelmente mais rápido, mesmo no modo HDR, notavelmente mais lento. Além disso, as imagens feitas com o iPhone 5 se mostraram realmente melhores em situações com pouca luz, além de apresentar menos ruídos.

iphone54scamera01.jpeg

Diferença entre as imagens de close feitas com os dois últimos iPhones

Nosso laboratório também comparou as câmeras do iPhone 5 e 4S, iPad 3, e Samsung Galaxy S III em uma série de testes com fotos e vídeos. Os resultados mostram que o iPhone 5 está definitivamente um passo à frente do 4S (com uma exceção: o 4S pareceu se sair melhor na gravação de vídeos com pouca luz).

E a câmera do iPhone 5 empatou ou venceu a câmera do rival Galaxy S III em todos os testes, apesar de os aparelhos terem ficado muito mais iguais nas fotos do que nos vídeos. De forma geral, a câmera do iPhone 5 pareceu gerar imagens com cores mais bonitas, enquanto que a câmera do Galaxy S III renderizou as cores de forma um pouco mais apurada. Em nosso teste de vídeo com luz normal, o Galaxy S III teve um resultado mais nítido, porém mais escuro, enquanto que o iPhone 5 trocou um pouco da nitidez por uma imagem mais clara e iluminada.

Em um flash: comparativo de câmeras dos iPhones

O grande upgrade no sistema de imagens do iPhone 5 está, na verdade, na câmera frontal do aparelho, que agora é capaz de gravar vídeos em alta definição (720p). Ela é notavelmente melhor para videochamadas com o FaceTime e auto-retratos. Parece algo menor, mas passei a depender do FaceTime para manter contato com minha família quando viajo, e a imagem enviada pelo aplicativo no iPhone 5 é uma melhoria perceptível.

Cor em fotos

Nitidez em fotos

Flash em fotos

Vídeos com pouca luz

Vídeo com luz normal

Qualidade de áudio

iPhone 5

4

4.5

4

3

4

3.5

iPhone 4S

3.5

3

3

4

3.5

3

iPad 3

3.5

3.5

2

2.5

3

3

Samsung Galaxy S III

4

4

4

2

4

2


Pontuações de 1 a 5 foram dadas por um júri de três editores da publicação. Números maiores são melhores.

Bottom line

Sempre que a Apple lança um novo iPhone, escuto a pergunta: alguém que tem o modelo do último ano deve comprar? De maneira geral, a resposta mais correta é não. A Apple sabe muito bem que a maioria dos usuários nos EUA (e em diversos outros países, incluindo o Brasil) compram seus iPhones por meio de subsídios de planos de operadoras de um ou dois anos. O iPhone 5 é um ótimo upgrade, mas um usuário do 4S deveria pagar uma multa enorme para fazer essa atualização? Provavelmente não. E, de qualquer maneira, essa não é a questão. O iPhone 5 é um upgrade bacana em relação ao 4S, mas é uma grande melhoria sobre o iPhone 4 e o 3GS, os modelos mais comuns entre quem pretende fazer o upgrade.

O iPhone 5 atende às expectativas? A não ser que você esperasse algo impossível ou milagroso, penso que a resposta precisa ser sim. Está longe de ser o aparelho mais rápido da história em termos de processador e gráficos, mas ele é tão fino e leve que quase desafia as leis da física. E o modelo preto é realmente muito bonito.

Mais uma vez, a Apple não reinventou o iPhone. Tudo que ela fez foi deixar o melhor smartphone do mercado ainda melhor.

iPhone 5

PRÓ
Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.
CONTRA
Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

Fabricante: Apple

Preço: US$650 (preço inicial para o modelo desbloqueado nos EUA)

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil

Social Media @Macworld