Review: MacBook Pro Retina 13" alia bom desempenho e portabilidade

Macworld / EUA
29/10/2012 - 07h00 - Atualizada em 14/11/2012 - 14h21
Apresentado na última semana pela Apple, notebook possui preços a partir de R$7 mil no Brasil. Desempenho em testes superou Pro sem Retina e Air de 13 polegadas.

Notícias Relacionadas

Quando a Apple lançou o MacBook Pro Retina de 15 polegadas, era apenas uma questão de tempo antes que o display de alta resolução chegasse a outros notebooks da empresa. Pois bem, essa hora chegou. E com o novo MacBook Pro Retina de 13 polegadas é possível fazer um argumento interessante de que o novo notebook da companhia é uma combinação perfeito de desempenho, portabilidade, e recursos.

Fazendo um pequeno notebook parecer grande

O MacBook Pro Retina de 13” possui uma tela backlit de LED de 13,3 polegadas com uma resolução nativa de 2560 por 1600 pixels. Faça as contas: isso é o mesmo que 4.096.000 de pixels. Nas preferencias de sistema da Tela, o OS X oferece quatro padrões de resolução: 1680x1050, 1440x900, 1280x800, e 1024x640. Em comparação, o MacBook Pro de 13” sem tela Retina (que ainda é vendido pela Apple) possui uma resolução nativa de 1280x800 pixels, e o MacBook Air de 13 polegadas tem 1440x900 pixels.

Se você já dispensou os notebooks de 13 polegadas por não oferecerem espaço o suficiente de tela, é hora de reconsiderar isso. A configuração de 1680x1050 pixels (que o OS X chama de More Space/Mais Espaço) te dá mais espaço para trabalhar, e com a ajuda de aplicativos de terceiros, como o gratuito QuickRes, é possível usar resoluções escaladas que vão além de 1680x1050 pixels. Por exemplo, o Quick consegue configurar a tela Retina para uma resolução de impressionantes 3360x2100 pixels, o que tornou os ícones e o texto muito pequenos para os meus olhos. 

A não ser que seus olhos não consigam tolerar os tamanhos pequenos na tela, é difícil argumentar que você não consegue espaço de trabalho suficiente em um notebook de 13 polegadas com uma tela Retina. É claro que alguns apps e tarefas funcionam melhor com uma tela de 15 polegadas, mas aposto que alguns usuários “das antigas” do MacBook Pro de 15 polegadas (lançado há alguns meses, é verdade) decidirão que é hora de mudar para o novo modelo Retina de 13 polegadas.

A tela Retina do aparelho é um painel IPS (in-plane switching), que permite um amplo ângulo de visão de 178 graus. O display também possui menos reflexo que o MacBook Pro sem tela Retina; a Apple diz que o novo modelo reduziu o reflexo em 75%. Apesar de não termos medido a quantidade exata de reflexo a menos, é possível ver uma diferença notável para melhor.

macbookpro13telaretina01.jpg

Menor que um MacBook Air de 13"

Na verdade, a Apple conseguiu deixar o MacBook Pro Retina de 13” menor do que o modelo atual do computador sem tela Retina. O Retina 13” possui 31,3 cm de largura, enquanto o Air mede 32,5 cm. Enquanto isso, o Retina possui 21,8 cm de profundidade; o Air tem 22,7  cm. Com 1,7 cm de espessura, o Air é mais fino que o Retina 13”, que mede 1,9cm. Em comparação, o MacBook Pro sem tela Retina mede 32,4 cm x 22,7 cm x 2,4cm.

Além disso, vale notar que o MacBook Air 13” é mais leve que o Retina Pro 13”, com 1,34 kg contra 1,61 kg. Já o MacBook Pro 13” sem Retina pesa quase meio quilo a mais do que o modelo com tela Retina.

Se você achava o MacBook Pro de 13” muito pesado e por isso escolheu um Air, esse pode não ser mais o caso – dependendo da sua tolerância para peso, obviamente.

macbookproretinamacair05.jpg

MacBook Air 13" à esquerda e o novo MacBook Pro Retina 13" ao seu lado

Limitações

A Apple oferece dois modelos de configuração padrão do MacBook Pro Retina de 13 polegadas. Ambos possuem um processador Core i5 dual-core de 2.5GHz (o Turbo Boost impulsiona esse número para 3.1GHz), 8GB de memória, e uma GPU integrada Intel HD Graphics 4000. O modelo de entrada que custa 7 mil reais, possui 128GB de armazenamento em flash, enquanto que a versão de 8.300 reais tem 256GB.

Os 8GB de DDR3l 1600MHz não podem ser reconfigurados para adicionar mais memória. Isso porque a memória em é embutida na placa-mãe em vez de usar slots e módulos de RAM. São 8GB, e é isso, ao contrário do MacBook Pro Retina de 15”, que vem com 8GB como padrão e pode ser customizado na hora da compra para 16GB. 

O MacBook Pro de 13” sem tela Retina e MacBook Air de 13” suportam um máximo de 8GB de memória, por isso parece que o tamanho de 13 polegadas possui limitações de espaço que evitam a instalação de mais memória.

A Apple não oferece muito quanto a opções de customização (build-to-order). Você pode fazer o upgrade do processador para um chip Core i7 dual-core de 2.9 GHz (com Turbo Boost chega a até 3.6GHz) por 700 reais. Os upgrades de armazenamento em flash também estão disponíveis, para até 512GB ou 768GB, com preços variando entre 2.800 reais e 4.550 reais, dependendo de qual modelo você está customizando. O armazenamento em flash não é considerada uma parte que pode ser atualizada pelo usuário, por isso você precisa decidir na hora da compra se quer mais espaço.

Testes benchmark: pontuações no Speedmark 8

O Macworld Lab usou o Speedmark 8 para ver como seria o desempenho do MacBook Pro Retina de 13” em nossos testes. No geral, o novo notebook se beneficia do fato de ter um armazenamento em flash em vez de um disco rígido (HD).

O MacBook Pro Retina de 13” conseguiu um resultado geral de 184 no Speedmark 8, que é 52% mais rápido do que os números alcançados pelo MacBook Pro de 13” sem tela Retina (4 mil reais), que possui o mesmo processador do modelo com tela Retina. Em testes intensivos de disco, a memória flash do MacBook Pro Retina deu uma grande vantagem para o aparelho em relação ao disco rígido de 5400-rpm do modelo tradicional. Nos testes intensivos de CPU, o MacBook Pro sem o display de alta resolução conseguiu resultados mais próximos de seu novo irmão.

O MacBook Pro Retina 13” foi apenas 11% mais rápido do que o atual MacBook Air 13” com um processador Core i5 dual-core de 1.8GHz. 

Como esperado, os chips Core i7 quad-core e os chip gráficos discretos dos MacBook Pros Retina de 15” ajudam as máquinas a deixar os modelos Retina de 13” para trás. Se o poder de processamento é mais importante do que portabilidade, então escolher o notebook maior vale a pena.

Confira abaixo um gráfico com os resultados dos MacBooks analisados.

graficobenchmark01.jpg

Resultados são pontuações. Barras maiores são melhores.

Bateria

O MacBook Pro Retina de 13 polegadas possui uma bateria que dura sete horas, segundo a Apple – com base em uso “na web sem fio”. Nosso teste de bateria é mais rigoroso, envolvendo reproduzir um vídeo em um loop contínuo até acabar com a bateria.

Em nossos testes, o MacBook Pro Retina de 13” registrou a menor duração de bateria de todos os notebooks atuais da Apple. Ele durou cerca de 4 horas e 40 minutos, 67 minutos a menos do que o MacBook Pro sem tela Retina que usa o mesmo processador Core i5 de 2.5GHz, e 44 minutos a menos do que o MacBook Air de 13 polegadas.

Durante nossos testes de bateria com o MacBook Pro Retina de 15”, vimos que o notebook de alta resolução não conseguiu manter o mesmo ritmo dos modelos Pro sem tela Retina. Por isso, o resultado do MacBook Pro Retina de 13” não foi uma surpresa. É preciso muita bateria para exibir 4 milhões de pixels, por isso planeje bem o uso do aparelho.

graficobateria02.jpg

Resultados estão em duração das baterias. Barras maiores são melhores

Resumo

Para quem o MacBook Pro Retina 13” é indicado? Ele é ideal para usuários profissionais que querem um espaço de trabalho grande e compacto que não sacrifique muito do poder de processamento. O MacBook Air ainda é a escolha para os usuário que tem o peso como a prioridade – usuários corporativos ou estudantes que precisam escrever trabalhos entre caminhadas no campus ou precisam andar grandes distâncias com o aparelho. No entanto, o MacBook Pro de 13 polegadas não é muito mais pesado do que o MacBook Air. Por isso, se você é um usuário exigente que trabalha em mais de um local, não vai sentir que está sacrificando muito a portabilidade com o MacBook Pro Retina de 13”. O MacBook Pro sem tela Retina custa menos que o modelo com o display de alta resolução – e também pode ser escolhido por trazer conexões FireWire e gigabit ethernet, além do drive óptico para CD/DVD.

Durante o anúncio do MacBook Pro Retina de 13”, o vice-presidente sênior de marketing da Apple, Phil Schiller, disse que o MacBook Pro de 13” é o Mac mais vendido da Apple. E há uma boa razão para isso: as pessoas adoram a combinação de performance e portabilidade oferecida pelo MacBook Pro de 13 polegadas. Assim, esse novo modelo tem tudo para continuar o legado do poderoso pequeno notebook da Apple.

MacBook Pro Retina 13"

PRÓ
Desempenho muito bom; portabilidade;
CONTRA
Preço alto no Brasil

Fabricante: Apple

Preço: A partir de R$7.000

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil

Social Media @Macworld