Review: iPad de quarta geração é melhor, mais rápido e poderoso

Macworld / EUA
14/11/2012 - 07h00 - Atualizada em 10/01/2013 - 14h12
Lançado apenas sete meses após antecessor, novo modelo se destaca com processador A6X e melhorias de câmeras, além do padrão de dock Lightning

Notícias Relacionadas

O lançamento do iPad de quarta geração tão pouco tempo após a chegada do modelo anterior pode ter vindo como uma surpresa até mesmo para os analistas da Apple, mas o aparelho em si não é surpreendente. Nesse ponto, todos sabemos como é um iPad visualmente, e a quarta geração do aparelho é quase idêntica ao iPad 3 (chamado de “novo iPad” na época de seu lançamento, em março), que por sua vez já parecia muito com o iPad 2, lançado em 2011. Estão lá o mesmo design, a mesma tela Retina, os mesmos botões.

Isso não é dizer que o novo iPad de quarta geração não seja um aparelho impressionante. É apenas que essas mudanças estão quase todas na parte de dentro do produto. Esse é sem dúvidas o iPad mais poderoso lançado até agora, e lida bem com praticamente tudo que você quiser. Se o novo iPad mini é um MacBook Air, então o iPad de quarta geração é o equivalente ao mais robusto MacBook Pro.

Veja também:

- Review: iPad mini entrega experiência completa de tablet

- Review: iPhone 5 é o próximo passo na evolução dos smartphones

- Review: MacBook Pro 13" Retina alia bom desempenho e portabilidade

ipad4ipad301

Irmãos gêmeos? iPad 4 (à esquerda) e o antecessor lançado em março deste ano

Testes de desempenho

No roteiro do iPad de quarta geração, o principal ponto de virada é o novo processador A6X. É um chip dual-core com gráficos quad-core, que, em termos leigos, significa muitos núcleos. O “X” do nome do chip estreou com o iPad de terceira geração e seu processador A5X; em ambos os casos, a letra sinaliza a adição de gráficos quad-core.

Em poder “puro”, o A6X é muito eficiente; ele roda a 1.4GHz, um aumento de 40% em relação ao 1GHz do A5X. A Apple alega que o novo aparelho possui “o dobro de velocidade” e “desempenho gráfico duas vezes melhor” do que o anterior A5X. Em nossos testes de benchmark, descobrimos que essas alegações são bem precisas. O iPad 4 dobrou a pontuação do seu antecessor no pacote Geekbench, além de oferecer um desempenho impressionante nos testes gráficos. No entanto, de forma surpreendente, o novo iPad foi derrota em meio segundo pelo iPad mini nos testes de carregamento de páginas web. Isso é ainda mais impressionante se levarmos em conta que o novo iPad 4 superou o antecessor iPad 3 nesse mesmo teste.

Em meus testes mais informais, o iPad de quarta geração rodou de forma tranquila tudo que abri, incluindo games mais pesados como “Real Racing 2 HD”, “Infinity Blade II”, e “Sky Gamblers: Air Supremacy”. Todos rodaram muito bem e com um visual ótimo, apesar de que meus olhos não treinados viram pouca diferença entre o mostrado pelo iPad 4 e seu antecessor agora aposentado.


    
 GeekBench   Page Load   Sunspider   WebVizBench
iPad com tela Retina (4 geração)   1764 7.1   0.84      3.7
iPad com tela Retina (3 geração)   759 10.4   1.43     2.1
iPad 2    760 11.1   1.44     1.8
iPad mini   756 6.7   1.44     3.6
iPhone 5  1623 8.2   0.92     3.6
iPhone 4S    630 10.7    1.77     1.2

Os resultados do GeekBench e do WebVizBench são pontuações (números maiores são melhores). Os números do Page Load e do Sunsider estão em segundos (resultados menores são melhores). Melhores resultados em negrito. Aparelhos de referência em itálico.

Notei alguns “engasgos” e “saltos” de imagem enquanto jogava o game “Real Racing 2 HD” pelo AirPlay, mas o mesmo aconteceu com o iPad de terceira geração, o que me leva a acreditar que o problema está relacionado a minha rede em vez do próprio tablet. Não encontrei nenhum bug desse tipo ao jogar o game diretamente na tela do novo iPad.

Vale lembrar que todos os games atuais para o iPad foram feitos com o modelo de terceira geração em mente, por isso ainda vai demorar um pouquinho até as produtoras começarem a criar apps que possam tirar vantagem de toda essa força do iPad 4.

Duração de bateria

Você pode pensar que toda esse poder do iPad resultaria em uma queda na duração de bateria, mas a Apple diz que a bateria embutida de 42,2-watt-hora (a mesma do antecessor) entrega a mesma duração de 10 horas dos modelos anteriores. No entanto, em nossos testes, a bateria do iPad 4 não teve um desempenho tão bom quanto a do tablet de terceira geração, durante 42 minutos a menos – mas superou o novo iPad mini. Em minha experiência informal, que envolve carregar o iPad toda noite, não tive nenhum problema para minha bateria durar o dia todo (com uma carga).

Enquanto o iPad de terceira geração realmente esquenta mais do que o esperado, não achei que o novo modelo tenha feito o mesmo. Certamente que ficou quente durante tarefas mais pesadas, mas não chegou a um nível desconfortável.

ipad4tabelatestes01.png

No uso geral, o iPad 4 é bastante rápido, apesar de que na maioria das tarefas você não verá uma grande diferença entre ele e o iPad de terceira geração. É algo comum já que o iOS e seus apps embutidos sempre rodaram de forma mais ou menos suave, independente do hardware.

Entre as outras melhorias do novo iPad está as capacidades wireless mais rápidas. Assim como o modelo anterior, o iPad de quarta geração possui Bluetooth 4.0 e suporta Wi-Fi 802.11 a//b/g/n. A Apple afirma que o novo Wi-Fi é duas vezes mais rápido do que a versão anterior, graças a adição da sobreposição de canais. Na prática, não notei uma performance excepcionalmente mais rápida para tarefas como baixar um PDF pela rede local ou assistir a um vídeo comprado na iTunes Store. 

Câmeras

As duas câmeras do iPad de quarta geração receberam melhorias. A câmera traseira usa o mesmo modelo de 5MP iSight disponível no iPad mini e do iPod Touch. Não é tão boa quanto a de 8MP do iPhone 5, mas traz muitos dos mesmos recursos, incluindo foco automático, toque para focar, detector facial, e mais. No entanto, não há flash LED, como no iPhone, e você não terá fotos HDR ou o bacana modo Panorama do iOS 6. Assim como suas antecessoras, ela grava vídeos em 1080p.

Para fotos, a câmera traseira é utilizável, apesar de o tablet de quase 10 polegadas não ser o aparelho mais conveniente para fazer imagens. Para funções de apps, é boa – consegui usá-la para depositar um cheque no meu banco sem problemas.

Tirei uma foto para comparar a câmera traseira do novo iPad com o modelo anterior e o iPhone 5. Apesar de o smartphone possuir a maior resolução e a melhor qualidade, a câmera do novo iPad 4 superou com facilidade o modelo de terceira geração, fornecendo uma imagem muito mais nítida. Isso acontece em parte pela câmera melhor, mas também pelo fato de que o iPad de quarta geração inclui uma nova geração de processador de sinal de imagens, que melhora a estabilização das imagens.

ipad4fotoscomparacao01.png

Sequência de fotos: iPad 3 no topo, iPad 4 no meio e iPhone 5 embaixo

Para não ficar para trás, a câmera frontal do novo iPad também recebeu uma atualização. Assim como os outros aparelhos da Apple habilitados para o app nativo FaceTime, a quarta geração do tablet agora traz uma câmera HD de 720 para videochamadas.

Não achei que fosse ficar tão impressionado com o upgrade dessa câmera, mas se você usa o FaceTime com regularidade, a diferença é nítida. Em nossos testes, a câmera HD do novo iPad mostra tons de pele muitos melhores e uma imagem muito mais clara e nítida de forma geral.

Quem deve comprá-lo?

Vamos tirar essa dúvida fora do caminho: se você nunca teve um iPad, e quer todo o tamanho de tela fornecido por 9,7 polegadas, não há razão para não escolher esse modelo de quarta geração. Ele tem todos os benefícios do antecessor, e é extremamente rápido para ligar.

E se você estiver fazendo o upgrade de uma versão anterior do tablet? Para os donos do iPad 1 ou 2, penso que o novo modelo oferece um pacote bastante interessante e atraente. Você recebe não apenas um aumento substancial de performance (e, no caso do iPad original, a habilidade de rodar o iOS 6), mas também uma tela Retina, melhorias no Bluetooth e Wi-Fi, e – opcionalmente – conectividade LTE/4G (não disponível no Brasil por enquanto). Esse é um upgrade bem amplo.

É óbvio que, se a tela de 9,7 polegadas do iPad de quarta geração não te agrada, o iPad mini é um bom upgrade em relação aos dois primeiros modelos tradicionais do tablet. Apesar de achar que o tamanho menor seja a razão principal para escolher o iPad mini em vez do modelo de quarta geração (ou vice-versa), o principal diferencial atualmente é que o iPad 4 tem uma tela Retina. Quando o assunto é texto, especialmente, há uma diferença significativa entre eles.

ipadmini_435

Quanto a velocidade de uso, o iPad de quarta geração é significativamente mais poderoso do que ser “irmão menor”. Mas da mesma maneira que pessoas, como eu, escolhem um menos poderoso MacBook Air no lugar do mais pesado MacBok Pro, não acho que esse será o principal diferencial para muitas pessoas.

Por último, e os donos do iPad 3 entre nós? Como uma dessas pessoas, honestamente não vejo muita razão para fazer a atualização. A melhoria de desempenho é legal, sem dúvida, mas ainda não encontrei nenhum app que esteja sobrecarregando o modelo de terceira geração e realmente exija o novo iPad. Se os desenvolvedores começarem a criar apps – e especialmente games – que tirem vantagem de todo o poder que a quarta geração do iPad tem a oferecer, essa equação pode mudar. Mas agora não há nenhuma pressa ao menos que você realmente PRECISE ter o melhor e mais novo modelo do iPad, ou queira atualizar seus produtos iOS para o conector Lightning (também presente nos novos iPhone e iPod Touch).

Resumo

Pelo fato de a quarta geração do iPad ter chegado apenas sete meses depois do lançamento do modelo anterior, faz sentido que essa versão seja um update mais modesto em relação ao seu antecessor.

Sim, a quarta geração do iPad pode ser sido obscurecida pelo anúncio de sua versão menor, mas não há razão para deixar de olhar para esse modelo “turbinado” do tablet. Ele pode parecer mais ou menos idêntico com o modelo de terceira geração, mas não se engane, é o iPad mais poderoso lançado até agora, e outros tablets ainda não anunciados. Colocado de forma simples, a quarta geração do iPad é um caso da Apple colocando seu melhor produto na linha frente.

iPad de 4ª geração

PRÓ
Desempenho muito rápido; conector Lightning melhor que dock anterior; câmeras melhores
CONTRA
Bateria dura um pouco menos; poucos acessório para o Lightning

Fabricante: Apple

Preço: US$499 (preço inicial nos EUA)

Assine a Newsletter. É rápido. É grátis.

Mais reviews

iPhone 5

iPhone 5

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 6.0

Melhora o que já era bom, com tela maior, chip mais rápido e design menor.

Mudança para o Lightning é desagradável no início; novo chip nano SIM também obriga nova compra ou adaptação; falta de suporte 4G no Brasil (por enquanto)

iPad Mini

iPad Mini

  • Nota da Macworld
  • Nota do Leitor
  • 3.9

Maior parte da experiência do iPad em pacote mais leve e fino; suporte nativo para todos os apps do iPad; ótimo desempenho, construção e design

Não possui tela Retina; alguns sites e apps parecem "apertados" na tela menor; teclado em modo paisagem é muito pequeno para uma digitação fácil

Social Media @Macworld